Mortes no trânsito podem se tornar uma coisa do passado

Carro inteligenteAcidentes causados por erro do motorista serão coisa do passado em futuro breve, garantem especialistas da Allianz em sistemas de prevenção de acidentes

São Paulo, fevereiro de 2014 – O erro humano é responsável por 93% dos acidentes de automóvel, estima uma pesquisa da Indiana University, nos Estados Unidos. Mas a ciência aliada à tecnologia está a ponto de mudar radicalmente esse percentual com os novos recursos de segurança dos veículos da “próxima geração”, chamados de carros inteligentes. Levantamento do grupo segurador Allianz mostrou que a popularização de novas ferramentas tecnológicas – inéditas ou só disponíveis em carros de luxo – podem reduzir pela metade o número de acidentes e mortes no trânsito nos próximos 10 anos.

Utilizando sensores avançados, incluindo radar, sonar, Lidar (tipo de radar com laser que detecta imagens e ranging) e câmeras, os novos veículos reunirão informações do entorno, incluindo o tráfego, configuração das estradas e condições das mesmas, identificação de objetos próximos. A informação capturada será então encaminhada por meio de uma unidade de controle eletrônico (ECU, na sigla em inglês) para avaliar a situação e ajudar a tornar o carro pró-ativo – que age independentemente da ação do motorista – de forma a evitar colisões.

Um dos exemplos usados pelos especialistas sobre as tecnologias que serão acessíveis, em breve, é o conceito chamado de tecnologia V2X, que gera grandes quantidades de dados geoespaciais e poderá proporcionar maior segurança através da comunicação entre veículos diferentes sobre as condições das estrada, engarrafamentos e acidentes. Ele também pode ajudar com a eficiência energética (limitando stop-and-go de condução e marcha lenta), bem como a demanda por transporte público localizando rapidamente como táxis e ônibus.

Comentários estão fechados