Especialista avalia mudanças no regulamento de defesa do consumidor

Encontro na CNseg reúne membros das Comissões de Relações de Consumo e de Ouvidoria

A gradual conversão das relações de consumo em política de estado terá consequências importantes para todas as atividades produtivas, inclusive o seguro. Porém, o resultado dessa transformação será positivo e criará novas oportunidades para o mercado segurador interferir mais no marco regulatório.

A rigor, as mudanças sinalizam que a questão da defesa do consumidor deixará de ser um problema apenas do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC), representado pelos Procons, MP, Defensoria, ONG’s, entre outros, tornando-se uma questão de toda a sociedade. Ao mesmo tempo, o Procon deixa de ser um agente de defesa do consumidor e passa a ser um formulador de política.

Nesse cenário, ser proativo será uma marca fundamental para as atividades que planejam ficar longe dos rankings dos mais reclamados e das multas mais salgadas. “Ninguém melhor para conhecer os problemas e propor soluções do que o próprio mercado. Não se pode perder esta oportunidade”, afirmou o presidente da Associação Brasileira das Relações Empresa Cliente (Abrarec), Vitor Morais de Andrade, em palestra, realizada a convite da CNseg, para as comissões de Relações de Consumo e de Ouvidoria da Confederação.

O encontro, por videoconferência, reuniu os integrantes das duas comissões na sede da CNseg e do Sindicato das Seguradoras de São Paulo.

O especialista avaliou o Plano Nacional de Consumo e Cidadania (Plandec), o fortalecimento dos Procons e seus impactos nas empresas do setor de seguros; a Câmara Nacional de Relações de Consumo e perspectivas em relação ao mercado de seguros; os Comitês do Observatório Nacional das Relações de Consumo e as implicações para a indústria de seguros; os indicadores públicos; as diretrizes da Senacon para os próximos dois anos, entre outros tópicos. Entre os problemas, ele destacou a necessidade de parear os indicadores das agências e das empresas.

Fonte: CQCS

Comentários estão fechados